quinta-feira, março 27, 2008

Fiel é nome de cão

A maioria das pessoas não está feliz, está digamos: insatisfeita! Querem o que não têm, não valorizam o que têm, não querem o que têm, mas quando já não têm querem. Trata-se da insatisfação natural do ser humano. Entra agora uma nova característica própria da nossa geração e que tende a piorar na próxima, a falta de princípios, de valores, que fariam com que metade do sofrimento que provocamos e que nos provocam não existisse. A maioria das pessoas não sabem o real significado das palavras, fidelidade, lealdade, respeito, e só reconhecem o verdadeiro significado quando sentem aquilo que provocam nos outros. Não lhe posso chamar falta de experiência, nem falta de maturidade, porque mesmo assim continuamos a fazê-lo. É mesmo falta de princípios. Respeito é o que devemos sentir pelos outros, porque só assim nos respeitamos também, fidelidade é manter puro o compromisso que se estabeleceu com a outra pessoa, mas lealdade, lealdade é o que muitos não sabem o que é. Lealdade é nunca perder o respeito pela pessoa que está ao nosso lado. A lealdade não é submissão, é antes, o profundo respeito que deveríamos ter pelos outros e acima de tudo por nós. Portanto pergunto: se quero mudar de vida, quero viver outras coisas, porque é que não o digo, porque é que não o faço? Porque eu quero quando não tenho e não posso correr esse risco, justifico-me com o que me parece que a outra pessoa quer ouvir, e continuo a viver a minha vida, protesto com o: eu só vivo uma vez, mas no fundo é tudo porque eu não respeito a pessoa que tenho ao meu lado, porque essa pessoa não conquistou o direito de ser respeitada. Então não lhe dou oportunidade de saber o chão que pisa. Porque assim estou a abrir uma porta para que essa pessoa saia da minha vida e eu posso arrepender-me. É melhor continuar a ser desleal, viver uma relação a 50% e outra (s) a 50% e até faz 100%! Vivo intensamente, assim ninguém sofre (eu não sofro, muito mais importante). E eu não me arrependo.


Eu gostava de ter conquistado o direito de ser respeitada, gostava de saber o chão que piso, gostava de sentir lealdade ainda mais do que fidelidade, porque pior que se ser infiel é ser-se desleal. Eu gostava mas ainda não conquistei.

2 comentários:

Filipe disse...

Carlota,

girl, you said it all :)
Um concelho de um amigo, se alguém não te respeita e não te é leal, manda-o(a) passear :) É pq não te merece :)

Um grande beijinho :)

carlota disse...

:) já mandei.

vê lá se te adicionas no meu novo messenger.

mandei-te um email mas não sei se recebeste.